21/07/2022 às 12h07min - Atualizada em 21/07/2022 às 12h07min

Juruti celebra a tradição dos festivais e o talento do povo amazônico

A semana inicia com uma Mostra de Empreendedorismo Social e fecha com o Festribal em Juruti.

BRUM COMUNICAÇÃO
Após dois anos de pandemia da Covid-19, o município de Juruti está preparado para celebrar a vida no Festival das Tribos Indígenas de Juruti (Festribal) nos próximos dias 28, 29 e 30 de julho, trazendo novamente à arena do tribódromo as associações folclóricas das tribos Munduruku e Muirapinima.
Patrimônio Cultural do Pará desde 2008, o Festribal é uma das principais manifestações culturais e folclóricas da Amazônia. Guardadas as devidas proporções e peculiaridades, a beleza é o que une festivais como Parintins, com os bois Caprichoso e Garantido, no Amazonas; Sairé, do confronto entre os botos Tucuxi e Cor-de-Rosa, em Alter do Chão, em Santarém; e mesmo o Círio de Nazaré, em Belém, que já é reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.
Espetáculos esses que valorizam e elevam a cultura e a tradição da Amazônia. “São nessas festas populares e folclóricas que a população atual e as futuras gerações reconhecem e demonstram a importância de sua identidade cultural”, declara Edvander Batista, Historiador e Presidente do Conselho de Artes da Associação Folclórica da Tribo Muduruku.
Após dois anos imersos na pandemia, o Festribal deste ano é ainda mais especial. “A simbologia desse Festribal de 2022 é a celebração da vida. Celebraremos a vida sobre esse período turbulento e escuro que passamos na pandemia. É uma alegria muito grande para Juruti celebrar esse Festribal. O reencontro das nações Munduruku e Muirapinima para continuarmos nas nossas lutas e missão de levantar e enobrecer a cultura dos povos originários que formaram Juruti através das duas tribos”, comentou Edvander Batista.
Ariadne Lima, sócia-fundadora da Associação Folclórica da Tribo Muirapinima, também destaca que os festivais se reinventam e inovam a cada edição para perpetuar a cultura amazônica. “Nossos povos tradicionais resgatam a sua cultura e a transmitem nos festivais com muita criatividade, na forma de arte. Com isso, movimentam toda uma cadeia produtiva da economia dos festivais, além de impulsionar o turismo comunitário”, comenta.
Mostra de Empreendedorismo Social
Neste período efervescente, de fato, Juruti também mostrará os talentos do município na área do empreendedorismo social. Nos dias 25, 26 e 27 de julho, na praça matriz, acontece a Mostra de Empreendedorismo Social. Resultado do projeto Ingá – Indicadores de Sustentabilidade e Gestão na Amazônia, empreendedores locais apresentam seus produtos e serviços após uma jornada de três ciclos de formação abrangendo estudos dos empreendimentos, mapas de atuação e definição de estratégias de comercialização.
A mostra reúne onze iniciativas de empreendedorismo social em diversificadas áreas. São produtos e serviços em segmentos como artesanato com tecidos e argila, reciclagem de papelão e metais, produção de ecobags, ração para bovinos, sabão ecológico, criação de frangos, e conservação e manejo de quelônios.
Programação completa na última semana de julho para conhecer as tradições e os talentos do município de Juruti.
 
Sobre o Projeto Ingá
O projeto Ingá apoia a formação de capital humano local para a autonomia da gestão e liderança do território, proteção e conservação de florestas nativas, restauração de áreas degradadas, empreendedorismo e estruturação do observatório de indicadores de desenvolvimento sustentável do município de Juruti trabalhando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, no território.
A iniciativa é coordenada pelo Instituto Juruti Sustentável (IJUS), com investimentos da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), da Alcoa, do Instituto Alcoa, da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), e parcerias do Instituto Vitória Régia (IVR), Instituto Internacional de Educação do Brasil (IIEB) e Centro de Internacional de Agricultura Tropical (CIAT).
 
Sobre o IJUS
O Instituto Juruti Sustentável (IJUS) é a primeira organização civil certificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) no município de Juruti-PA. O IJUS é um espaço público permanente de diálogo, debate e ação coletiva entre seus associados e a sociedade em geral, que visa contribuir para o desenvolvimento sustentável de Juruti e entorno. O instituto tem por escopo também apoiar financeiramente ações, projetos e programas, reembolsáveis ou não reembolsáveis que integrem aspectos sociais, humanos econômicos e ambientais através do Fundo JURUTI Sustentável - FUNJUS.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://portaljornalismonaamazonia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp