Mais de R$ 340 mil é movimentado por pequenos agricultores

Beneficiando 51 famílias agricultoras em Juruti, projeto colhe resultados após o período mais crítico de recessão imposta pela pandeia da Covid-19. É resultado do Edital “Seleção de Agricultores Familiares Impactados diretamente Pelos Problemas Causados Pela COVID-19 Para Apoio na Recuperação do Potencial Produtivo”. Os agricultores apoiados receberam até R$1mil reais em insumos, como sementes, adubos e ferramentas, edital total de R$ 51 mil, investido no território. “Este ano foi muito difícil pra nós produtores, mas com apoio do IJUS e parceiros, agente conseguiu superar essa dificuldade em nossa região. Podemos plantar quase 11 Mil pés de melancia, colher 32 mil frutos. Também com R$150 mil circulando em nossa comunidade. Agradeço muito aos parceiros do IJUS, e todos os companheiros que nos ajudaram. Estendendo ao município de Parintins.”, afirmou Oscarlinho Ramos de Oliveira, produtor comunidade São José do Laguinho. Ele ainda disse “É um produto 100% orgânico, pudemos produzir um produto de qualidade para chegar ao consumidor”.


Resultados em números:
Produtos como melancia, foram colhidas 120 toneladas. Rendendo aos produtores aproximadamente R$300 mil com a comercialização. Frango mais de 2.5 mil kg produzidos. Rendendo R$ 42 mil reais. Restruturação de 10 aviários, 4 áreas de hortaliças, 2 casas de farinha e 5.4 mil metros de tubulações para irrigações. Chegando a uma somatória superior a R$342 mil em comercializações.


O Edital faz parte do programa PPA Solidariedade, com atuação em toda Amazônia legal, em Juruti ação faz parte do projeto “Juruti Contra a Covid-19”, uma iniciativa do Instituto Juruti Sustentável (IJUS), contou com o apoio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), NPI Expand, Palladium, Instituto Alcoa, Alcoa Foundation, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e Cooperativa da Agricultura Familiar de Juruti (Cooafajur).


O Projeto chegou em 24 comunidades e dos 51 projetos, 22 têm sua produção liderada por mulheres e 20% do total são jovens produtores. Na última semana uma comitiva do IJUS visitou um dos projetos e puderem ver de
perto os resultados. “Estamos vendo na comunidade São José do Laguinho, um resultado de fundamental importância para esses produtores, essas famílias que foram muito impactados pela pandeia. É um resultado prático deste trabalho, estamos vendo a felicidade no rosto de todos aqui. Além disso podemos apoiar diversos produtores de outras comunidades com frango, frutos, doando adubo, sementes, tubulações. Desta forma eles puderam retomar sua capacidade produtiva. Estamos muito felizes em ver que esses projetos estão dando certo na vida das pessoas. Nós do IJUS e os parceiros do projeto, esta é mais uma ação do Juruti Contra a Covid19, contribuindo para minimizar os efeitos da pandemia.”, Elber Diniz, secretário executivo do IJUS.
Ampliando alcance e parcerias

Na região da comunidade São José do Laguinho, planalto Mamuru, que marca a divisa de município de Juruti com Parintins, comunidades receberam apoio da prefeitura de Parintins, na mecanização das áreas de produção em sua fase inicial, parceria importante visto a proximidade das comunidades e município vizinho, assim
diminuindo custos logísticos a parceria está ajudando tanto no escoamento da produção quanto na conquista novos mercados pelos produtores. Além da Secretária Municipal de Produção e Abastecimento de Juruti, no apoio técnico nas áreas de produção onde os projetos foram implantados. O Serviço Nacional de Aprendizagem
Rural (SENAR), com a capacitação e formação de 40 produtores de frangos em manejo e criação de aves.


José Cursinho Martins, Sub Secretário de Produção da prefeitura de Parintins, estava no local no dia da colheita, informou que através do programa de mecanização junto aos produtores do Laguinho e Perpétuo Socorro através do programa de mecanização do município de Parintins foi possível beneficiar 22 produtores com 30 hectares de áreas mecanizadas, trabalhando ainda com produção de macaxeira, milho e feijão. José afirmou “Nós precisamos ter uma integração para que nossos produtores tanto do Amazonas quanto do Pará, tenham um apoio na sua agricultura. Nós precisamos estar unidos com planejamento participativo para que o produtor rural seja o maior beneficiário. Queremos apenas ser parceiros do produtor, das instituições tanto em Parintins e Juruti”. Francimar dos Santos Barbosa, Secretária de Produção e Abastecimento de Juruti, falou da importância das parcerias, uma realização conjunta eficiente “A parceria no âmbito de apoio aos produtores rurais foi essencial, considerando que ocorreu de forma simultânea com a realização da Chamada Pública para aquisição de gêneros alimentícios para a Merenda Escolar, o apoio dado aos pequenos produtores possibilitou a recuperação da renda desses produtores, já que os insumos doados pelo Instituto Juruti Sustentável, através dos projetos selecionados, contribuiu para que eles tivessem condições de oferecer seus produtos, os quais em sua maioria foram adquiridos pela Prefeitura Municipal, através da Merenda Escolar. Os produtores rurais beneficiados puderam contar com o acompanhamento da equipe técnica da Secretaria Municipal de Produção, e também do Serviço de Inspeção Municipal”. Por fim Francimar destacou “Agradeço aos parceiros, IJUS, Instituto Alcoa, USAID, PPA, e demais parceiros, e ressalto que a Prefeitura Municipal de Juruti, por meio da Secretária Municipal de Produção e Abastecimento estará sempre disposta a firmar parcerias que busquem desenvolver a produção rural e melhorar a qualidade de vida de nossos produtores”.

Sobre o IJUS
O Instituto Juruti Sustentável (IJUS), reconhecido como Organização de Utilidade Pública pelo Governo
do Estado. O IJUS é um espaço público permanente de diálogo, debate e ação coletiva entre seus associados e a
sociedade em geral, que visa contribuir para o desenvolvimento sustentável de Juruti e entorno. O Instituto tem por escopo, também, apoiar financeiramente ações, projetos e programas, reembolsáveis ou não reembolsáveis que integrem aspectos sociais, humanos, econômicos e ambientais, através do Fundo Juruti Sustentável-FUNJUS.
Sobre o Instituto Alcoa
Fundado em 1990, no Brasil, o Instituto Alcoa é uma entidade sem fins lucrativos, que tem o propósito de transformar coletivamente os territórios em que a Alcoa está presente – Poços de Caldas (MG), São Luís
(MA) e Juruti (PA) – a fim de torná-los mais inclusivos e menos desiguais. Para isso, o Instituto Alcoa promove iniciativas em educação e geração de trabalho e renda, causas estruturantes para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, além de incentivar a participação social e o diálogo em torno das causas como forma de mobilização para o engajamento. Sua atuação se conecta às políticas públicas e agendas de interesses globais, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
Sobre a USAID
A USAID é a principal agência de desenvolvimento internacional do mundo e um ator catalisador que impulsiona os resultados do desenvolvimento. A USAID trabalha para ajudar a melhorar vidas, construir comunidades e promover a democracia. O trabalho da USAID promove a segurança nacional e a prosperidade econômica dos Estados Unidos, demonstra generosidade americana, e promove um caminho para a autossuficiência e resiliência do receptor.
Sobre a PPA
A Plataforma Parceiros Pela Amazônia (PPA) é uma plataforma de ação coletiva do setor privado para fomentar novos modelos de desenvolvimento sustentável na Amazônia. Seu objetivo é desenvolver e identificar soluções tangíveis e inovadoras para a conservação da biodiversidade e recursos naturais da Amazônia, assim como garantir a qualidade de vida das comunidades da região.
Sobre a IIEB
O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IIEB) é uma associação brasileira sem fins econômicos, sediada em Brasília, fundada em novembro de 1998, com a missão de fortalecer os atores sociais e o seu protagonismo na construção de uma sociedade justa e sustentável. O IEB se destaca no cenário nacional por dedicar-se a formar e capacitar pessoas e fortalecer organizações nos diversos aspectos e temas relacionados ao meio ambiente, desenvolvimento e à sustentabilidade.
Sobre a IVR
O Instituto Vitória Régia, é uma Instituição sem Fins Lucrativos, fundada no dia 06 de novembro de dois mil e dois, sendo sua sede e Foro na cidade de Belém, capital do Estado do Pará. Atualmente essa instituição está qualificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). O Instituto Vitória Régia foi criado com finalidades Científicas, Tecnológicas e Culturais e atuando principalmente nas questões ambientais, produtivas, educacionais e sociais, e visa estabelecer, através  da organização e da formação de grupos de pessoas, medidas estratégicas que viabilizem eventos e ações eficazes na promoção do desenvolvimento sustentável e da melhoria da qualidade de vida.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Muito obrigado por sua audiência e caso tenha algum comentário sobre a experiência no site, fale conosco nas nossas redes sociais.

Assine grátis nossas notícias

Rolar para o topo