Agronomia de Juruti e Engenharia Civil de Itaituba recebem conceito 4 na avaliação do MEC

Os bacharelados de Agronomia do Campus Juruti e de Engenharia Civil do Campus Itaituba, ambos da Ufopa, obtiveram conceito 4, numa escala de 1 a 5, na avaliação do Ministério da Educação (MEC) para reconhecimento dos cursos de graduação. Os avaliadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) visitaram os dois campi nos dias 18, 19 e 20 de maio de 2022 para fazer a avaliação in loco. Na avaliação são analisadas: a organização didático-pedagógica do curso (1ª dimensão); o corpo docente e tutorial (2ª dimensão); e a infraestrutura (3ª dimensão).

O bacharelado em Agronomia do Campus Juruti teve início em novembro de 2017, com o apoio do Instituto de Biodiversidade e Florestas (Ibef). Atualmente o curso possui cinco turmas em andamento, com 169 discentes ativos e previsão da primeira formatura para o início de 2023. Para a coordenadora do curso, professora Dayse Drielly Souza Santana, o conceito 4 na avaliação in loco do Inep/MEC é uma conquista coletiva, resultado do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos 4 anos pelos servidores, discentes e comunidade jurutiense: “De modo geral, cursos que possuem nota (conceito) 4 significam o oferecimento de uma ótima formação, infraestrutura e apoio aos discentes. É o reconhecimento de que estamos contribuindo na formação de profissionais qualificados na região. Sabemos que ainda temos muito a conquistar, mas já iniciamos com um primeiro passo de excelência”.

Também criado em 2017, o bacharelado de Engenharia Civil da Ufopa, com sede no Campus Itaituba, é o primeiro ofertado por uma instituição pública de ensino no Oeste do Pará. Pioneiro, o curso atende a uma demanda social antiga, uma vez que apenas uma instituição privada oferecia esse curso desde o ano de 2007 na região. Atualmente o curso possui 14 docentes e 115 alunos matriculados regularmente. “Essa nota 4 foi muito bem recebida por todos os alunos, servidores e colaboradores do Campus Itaituba ligados ao curso de Engenharia Civil. Ela coroa justamente um trabalho de muito amor e dedicação de todos os atores envolvidos”, afirma o professor Luamim Sales Tapajós, que esteve à frente da direção do campus durante a implantação do curso.

“Só temos a agradecer por todo o esforço dos alunos e servidores do Campus Itaituba, que fizeram acontecer o primeiro curso de Engenharia Civil de uma universidade pública no Oeste do Pará, e também pela confiança do município de Itaituba em aceitar o desafio de receber a Ufopa com a missão de levar uma educação pública, gratuita e de qualidade para todos e todas”, declarou, em nota nas redes sociais, a atual direção do campus.

Agronomia – O curso de Agronomia do Campus Juruti recebeu as seguintes notas: organização didático-pedagógico: 3,79; corpo docente e tutorial: 3, 67; e infraestrutura: 3,63. De acordo com os avaliadores, na dimensão 1, referente à organização didático-pedagógica, o curso “apresenta coerência entre as políticas institucionais de ensino, pesquisa e extensão, e os objetivos, estrutura curricular e perfil profissional do egresso”, além de “uma estrutura curricular adequada, assim como oferta de 40 vagas anuais considerando a estrutura vigente”.

Ainda com relação à organização didático-pedagógica do curso, foram bem avaliados os itens relacionados ao perfil profissional do egresso e estágio curricular supervisionado, ambos com nota 5. Além disso, itens como estrutura curricular; políticas institucionais no âmbito do curso; objetivos do curso; metodologia e atividades complementares; apoio ao discente; e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no processo ensino-aprendizagem, receberam nota 4.

Na dimensão 2, o corpo docente apresenta, segundo os avaliadores, “um bom nível de qualidade. Constituído por 12 docentes, sendo a maioria com doutorado e experiência no magistério superior, sendo que parte deles possui experiência no mercado de trabalho”. O destaque ficou para os itens Núcleo Docente Estruturante (NDE) e Corpo Docente, ambos com nota 5.

Com relação à dimensão 3, a infraestrutura “atende às necessidades curso” na opinião dos avaliadores, com destaque para o prédio, que “conta com boas condições de acessibilidade”. “Tivemos nota 4 para os seguintes itens: espaço de trabalho para o coordenador; sala coletiva de professores; acesso dos alunos a equipamentos de informática; bibliografia básica por unidade curricular; e bibliografia complementar por unidade curricular”, explica Dayse Santana.

Engenharia Civil – O bacharelado de Engenharia Civil do Campus Itaituba recebeu as seguintes notas: organização didático-pedagógica: 4,07; corpo docente e tutorial: 3,3; e infraestrutura: 4,0. Segundo os avaliadores, o curso “apresenta uma organização didático-pedagógica estruturada” e “possui um excelente corpo docente que, juntamente com a infraestrutura física, estão organizados e prontos para atender aos alunos, com a carga horária total do curso e o tempo de integralização adequados às Diretrizes Curriculares Nacionais”.

Na dimensão 1, relativa à organização didático-pedagógica, diversos itens alcançaram a nota máxima, ou seja, conceito 5: políticas institucionais no âmbito do curso; perfil profissional do egresso; estrutura curricular; conteúdos curriculares; estágio curricular supervisionado; e apoio ao discente. Com relação à dimensão 2, referente ao corpo-docente e tutorial, destacaram-se os itens experiência profissional do docente e experiência no exercício da docência superior, ambos com nota 4; e atuação do colegiado de curso ou equivalente com 5.

De acordo com os avaliadores, de maneira geral, o curso “obedece à legislação vigente em relação à matriz curricular, à oferta de disciplina de Libras, de oferta obrigatória, à temas transversais e atividades complementares”. Além disso, “as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) fornecem suporte adequado às atividades de ensino-aprendizagem. As metodologias e os materiais didáticos estão adequados ao PPC, os professores atendem de forma satisfatória a todos os alunos matriculados”.

Com relação à dimensão 3, consideraram que “a unidade de Itaituba da Ufopa apresenta uma infraestrutura física que promove condições suficientes e confortáveis”. Receberam conceito 5 os itens: espaço de trabalho para o coordenador; sala coletiva de professores; acesso dos alunos a equipamentos de informática; bibliografia básica por unidade curricular; bibliografia complementar por unidade curricular. Outro destaque foram as salas de aula, que obtiveram a nota 4.

Durante a visita, a comissão avaliadora buscou analisar as informações apresentadas no instrumento de avaliação, os documentos apresentados pela instituição de ensino superior, bem como com as reuniões com os gestores, coordenação de curso, docentes, discentes e funcionários. Segundo os avaliadores, “a avaliação transcorreu com tranquilidade, tendo respeito mútuo entre todos os envolvidos. Nenhum problema foi identificado durante a visita que colocasse em risco o processo de avaliação. Todas as informações solicitadas foram prontamente dadas pela instituição de ensino superior, que colaborou satisfatoriamente com o processo avaliativo”.

“A dedicação dos servidores chamou muita a atenção dos avaliadores, que também ficaram muito impressionados com o nível de maturidade e de pertença dos alunos do curso de Engenharia Civil. Isso, com certeza, pesou muito positivamente para essa avaliação”, afirma Luamim Sales Tapajós. “Os estudantes são o maior patrimônio que uma universidade pode ter, e essa nota não é só para eles, mas por eles também”.

Comunicação/Ufopa, com informações da Proen

Gostou desse artigo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Muito obrigado por sua audiência e caso tenha algum comentário sobre a experiência no site, fale conosco nas nossas redes sociais.

Assine grátis nossas notícias

Rolar para o topo